Portugal Fashion regressa a Itália para os desfiles de Carlos Gil e Pedro Pedro na Milano Moda Donna
Portugal Fashion regressa a Itália para os desfiles de Carlos Gil e Pedro Pedro na Milano Moda Donna

A sexta ação internacional do roteiro do Portugal Fashion no calendário de desfiles outono/inverno 2017-18 tem data marcada para o próximo dia 26 de fevereiro, na Milano Moda Donna. Os designers Carlos Gil e Pedro Pedro regressam à passerelle da Semana de Moda Italiana, dando assim continuidade às apresentações realizadas no mesmo certame, em setembro de 2016. Agora, considerando a próxima estação outono-inverno, as propostas de ambos os criadores serão reveladas no Le Cavallerizze (Via Olona 6 Bis, Milano), centro de exposições inaugurado em 2016, localizado no interior do Museu Nacional da Ciência e da Tecnologia Leonardo Da Vinci, no dia 26 de fevereiro. O desfile FW17-18 do designer Carlos Gil inicia às 13h30, e algumas horas mais tarde, às 19h30, as atenções estarão voltadas para o criador Pedro Pedro. Após a quarta participação consecutiva do Portugal Fashion na Milano Moda Donna, que decorre de 22 a 27 de fevereiro, o itinerário internacional do projeto concretiza a sétima e última ação para o primeiro trimestre de 2017 na Paris Fashion Week, apoiando o desfile de Luís Buchinho, dia 1 de março.

"Nos primeiros três meses de 2017, o roteiro internacional do Portugal Fashion totaliza sete ações externas. Ora, desse número significativo de fashion stops, contamos com três escalas em três certames de moda italiana distintos. Em janeiro, e no arranque desta temporada de desfiles, estivemos pela primeira vez na Semana de Moda Homem de Milão, com o criador Miguel Vieira, numa clara aproximação que estamos a desenvolver junto do emergente setor masculino. Duas semanas depois, assinalámos nova participação na Altaroma, evento que acolheu os desfiles dos designers Estelita Mendonça, Susana Bettencourt, e da marca Pé de Chumbo, integrados na iniciativa Fashion Hub, responsável pela promoção de novos talentos da moda europeia”, afirma o diretor de comunicação do Portugal Fashion, Rafael Alves Rocha.

"Agora, fechamos com chave de ouro a terceira incursão a Itália nesta season de apresentações, com a quarta participação consecutiva do Portugal Fashion na Milano Moda Donna, apoiando os desfiles FW17-18 dos designers Carlos Gil e Pedro Pedro. Aliás, esta aliança entre o Portugal Fashion e a Camera Nazionale della Moda Italiana, iniciada em setembro de 2015, e consolidada ao longo das edições seguintes, foi determinante para que o projeto de moda nacional ambicionasse novos objetivos para o mercado italiano, nomeadamente a conquista dos calendários da Altaroma e, mais recentemente, da Milano Moda Uomo”, remata o mesmo responsável.

Carlos Gil propõe "Magic Tale”

Uma mulher jovem, contemporânea e confiante, "que combina elementos de inspiração retro e naïf, em peças elegantes e distintas”, assim se define, em traços gerais, a silhueta feminina do designer Carlos Gil. Na coleção "Magic Tale”, uma narrativa mágica que lança tendências para o outono/inverno 2017-18, são evidentes nas peças "estampados com motivos infantis depurados e aplicações acrílicas que se misturam com padrões geométricos”. As sobreposições prevalecem, num jogo que combina diferentes escalas, texturas, tons e transparências.

A inspiração loungewear ganha novamente um papel de destaque na matriz dos coordenados de Carlos Gil, assumindo-se o fato de treino como o must have da próxima estação fria, sendo que as "calças de alfaiataria largas e os vestidos casual” compõem as peças-chave de um look urbano de luxo. Os casacos são oversize e de cintura cingida, "de cores planas com grandes bolsos utilitários, reforçando o mood casual chic”.

Na palete cromática distinguem-se o "rosa pó, amarelo olho-de-gato, verde água, azul crepúsculo, laranja queimado, coral e preto”. Nos tecidos sobressaem os "brocados, veludos, pelos volumosos, tules delicados, tecidos brilhantes e caxemiras macias”.

Pedro Pedro e "La mère qu’on voit danser”

O designer portuense Pedro Pedro lança um olhar sobre o estado do mundo atual, que considera "irado e revolto”, para levantar a seguinte questão: "poderão as formas continuar a persistir em modelos seguros e esquissos inalterados?”. Do resultado dessa reflexão, e da contradição existente num universo cada vez mais tecnológico, em que a proximidade é meramente ilusória, nascem peças de desenho bizarro, formas deformadas, funções transfiguradas e pormenores excessivos.

Os básicos continuam a prevalecer nas propostas do criador, adequando-se à "velocidade e incógnita contemporâneas”, podendo vestir-se de modos variados e ecléticos. As volumetrias são exageradas, os cortes assimétricos, evidenciando-se ainda pormenores de acabamento hiperbólicos "que individualizam as peças e lhes acrescentam um aspeto alveolado e protetor”.

Nas cores, reinam o "azul royal, branco, preto, vermelho e verde-garrafa”, ao passo que nos tecidos verifica-se o "predomínio de materiais técnicos, borrachas, acabamentos waterproof e termocolados”, conjugados com algodões encerados e lãs merino. No calçado, as botas de borracha estabelecem a ligação ao mar e à pesca, uma alegoria à incerteza dos tempos.

Paralelamente, a comitiva lusa apresenta-se na White Milano

Na White Milano, que decorre de 25 a 27 de fevereiro e em simultâneo com o calendário da Milano Moda Donna, a comitiva portuguesa ganhará uma representação significativa. É com o projeto Next Step, promovido pela ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários, identificado como "braço comercial” do Portugal Fashion, que os designers Katty Xiomara, Susana Bettencourt, Hugo Costa, Luís Buchinho, Pedro Pedro, e a marca TM Collection, integram o painel de participantes da conceituada feira de moda italiana.

O objetivo da participação na White centra-se, sobretudo, na captação de novos agentes de compras, que possibilitem o incremento dos negócios da moda de autor portuguesa em Itália e noutros mercados externos, com forte representatividade na rede de distribuição daquele país.

O Portugal Fashion 2015-2017 - um projeto da responsabilidade da ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários, desenvolvido em parceria com a ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal – é financiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020 - Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização, com fundos provenientes da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.