FacebookInstagramVimeo
Beatriz Bettencourt
PERFECT STRANGERS

Para a estação Primavera/Verão 2018 Beatriz Bettencourt propõe uma coleção feminina de cariz citadino e gráfico. Tendo como primeira abordagem a "memória celular”, e sendo esta a capacidade que o nosso corpo tem de memorizar no nosso ADN todas as nossas vivências, gostos e ideias, Perfect Strangers serve-se do exemplo de experiências pós-transplante e retrata a estranheza e descoberta que ocorre no nosso corpo após o mesmo. Retratando a simbiose entre dois perfeitos estranhos, o dador e o receptor, que se tornam "conhecidos” pela casualidade da situação.

A experiência da memória celular faz-se sentir nos casos em que, após um transplante de órgãos, o paciente sente alterações no seu comportamento e desperta interesse em coisas que o dador experienciava/gostava. Desta forma, o órgão que continha informações sobre o dador contamina o corpo do receptor com novas ideias, gostos e tendências, fazendo-o estranhar tais sensações. O corpo do receptor terá de se moldar a esta nova realidade de experienciar atitudes e impulsos alheios.

Desta forma, a coleção apropria-se deste conceito de transmutação e combina diferentes tipologias de peças numa só, associando características próprias de cada peça, como mangas, escapulários, bolsos, etc. Vemos por exemplo, blusões que resultam da fusão entre uma gabardine e um bomber, camiseiros com singlets incorporadas e, até mesmo, peças metade t-shirt metade singlet. Para além do conceito de "transplantar”, a coleção é também influenciadapela silhueta dos anos 40,  nomeadamente pela indumentária fabril das mulheres que trabalhavam para ajudar os maridos, que teriam sido recrutados para a guerra, e também pela indumentária mais intimista de "estar em casa”. Assim, podemos destacar os cintos com bolsos de chapa com grandes proporções, os corpetes, camiseiros e lenços usados como acessório nos cabelos.

O cariz gráfico da coleção é conseguido não só por uma paleta de cores fresca, com verde menta, bege, vermelho alaranjado, índigo e tons metalizados, que contrastam com o preto e o branco; mas também pelo estampado all over usado em diferentes tipos de peça, que retrata o tema base da coleção - apropriando-se das formas de órgãos humanos e dispondo-as de modo a criar uma composição floral.
Tendo como foco a mulher ativa, consciente e prática, Perfect Strangers procura transmitir uma atitude positiva perante o aceitamento de uma nova realidade, o desconhecido, um desafio.