FacebookInstagramVimeo
UNFLOWER

"La tristesse du roi”, 1952, de Henri Matisse, retrata formas deambulantes que parecem dançar sobre um fundo plano.

A viagem pelas obras do pintor e a alegria na forma como cria e mistura as composições influencia a eletricidade da cor da coleção. A maturidade como desenvolve as formas, silhuetas e sobreposições com cariz quase infantil, denota às peças uma juvenilidade e descontração, que faz com que todos os dias pareçam dias-sim. Tudo é permito, nada é demais.

Elásticos dançantes coloridos, com vida própria explorados de forma estético-funcional brincam sobre as peças contrastantes.

Esta viagem - joyride - entre o passado - infantil - e o futuro contemporâneo/ vanguardista é enaltecida pelo uso e abuso de aplicações com diferentes formas, misturadas com pérolas, que parecem saídas da caixa de jóias da nossa avó. E claro, outra vez a cor.

As flores, essas, parte do universo UNFLOWER, espalham-se dos pés à cabeça - podemos encontra-las nos brincos, nas bolsas, nos prints e até nos sapatos - desafiam as formas orgânicas semi-abstratas da obra de Matisse.

Joyride é uma viagem descontraída e divertida, muito divertida, para a mente e para a alma.