FacebookTwitterInstagramVimeoPinterest
Olimpia Davide: “O Bloom acreditou em mim e consegui florescer”
Olimpia Davide: “O Bloom acreditou em mim e consegui florescer”
Se há quem queira entrar no mundo da moda, o Portugal Fashion pode ajudar. O Concurso Bloom, integrado na plataforma dedicada aos jovens criadores portugueses, dá o apoio financeiro, técnico e estratégico necessário para ajudar a entrar no circuito profissional do sector. Desde o seu início, o concurso já funcionou como trampolim para nomes como Carla Pontes, Diogo Miranda, David Catalán, Beatriz Bettencourt e Olimpia Davide, que hoje têm presença assídua na passerelle do Portugal Fashion. Sara Marques, criadora da marca Olimpia Davide, conta como tem sido a experiência depois de participar no Concurso Bloom.

O percurso de Sara Marques no Portugal Fashion começa na primavera/verão de 2016. Em representação da ESAD, instituição de ensino superior onde se licenciou em Design de Moda, a jovem criadora apresentou uma coleção individual na plataforma Bloom, mal sabendo que seria aquela a sua casa nos anos seguintes. "Tudo começou com a entrada no Concurso do Bloom, onde obtive o 3º lugar e tive a melhor oportunidade que poderia ter para mostrar aquilo que gosto de fazer”, conta Sara Marques numa entrevista à Rádio Nova Era. Foi com a conquista deste 3º lugar que a jovem designer garantiu a presença nas duas edições seguintes do Portugal Fashion, altura em que começa a idealizar a sua marca, de nome Olimpia Davide. "Essencialmente, foi ali que cresceu a Olimpia Davide, a marca que é a minha história, as minhas memórias e as minhas vivências. E é através da plataforma que eu consigo mostrar e transmitir uma mensagem, porque tudo tem de transmitir uma mensagem”, acrescenta Sara.

Olimpia Davide assume-se como uma marca descontraída, que se pauta pela elegância e irreverência da mulher atual. Nas inspirações para as coleções estão, quase sempre, as memórias de Sara, a criadora, que diz alcançar a liberdade de que precisa na plataforma Bloom. "É uma plataforma jovem que nos deixa realmente crescer e onde podemos realmente libertar. A mim, consegui libertar-me: poder expor as minhas ideias e as minhas memórias é muito gratificante”, revela. 

Para a criadora, é muito importante que as pessoas que optem pela marca Olimpia Davide percebam que existe uma mensagem a transmitir, já que põe tanto das suas experiências pessoais nas suas criações. "As pessoas que optam por Olimpia Davide dizem que realmente existe ali alguma coisa e isso é o mais gratificante: poder saber que transmiti alguma coisa”, afirma Sara Marques. Algo que, segundo a própria, foi possível pelo apoio e confiança que a plataforma lhe deu: "A plataforma acreditou em mim, acreditou na marca, e eu só tenho a agradecer às pessoas – porque o Bloom é feito de pessoas – por ter conseguido, ao longo do tempo, florescer. Tenho crescido muito, tenho evoluído e aprendido”.

É precisamente a oportunidade de evoluir e aprender – por outras palavras, florescer – que o Concurso Bloom dá aos seus participantes, bem como a hipótese de verem as suas criações desfilar nas apresentações de primavera/verão e outono/inverno do Portugal Fashion. Atualmente, o Portugal Fashion está a promover uma nova edição do concurso, que entra agora em fase de apuramento de 12 finalistas, depois do término das inscrições no dia 1 de novembro. A seleção dos dois vencedores do Concurso Bloom está marcada para março do próximo ano.