FacebookInstagramVimeo
Susana Bettencourt
STOP THE CLOCK
Tal como escreveu William Faulkner, "Os relógios matam o tempo. O tempo está morto enquanto se for esgotando no tiquetaque de minúsculas rodas de engrenagens; só quando os relógios param é que o tempo ganha vida".
A coleção STOP THE CLOCK é inspirada nesta sociedade automatizada em que vivemos; os hábitos e os costumes dos futuros líderes estão a ser moldados com uma noção errada do tempo. Com esta nova era de produtos tecnológicos, os novos líderes do mundo não sabem COMO parar e como ficar em silêncio. Os momentos de tranquilidade e contemplação são um conceito que se perdeu e a nova descrição da solidão está a ser reescrita pelas pessoas atrás dos ecrãs. Sem horas suficientes para executar todas as tarefas e atividades do quotidiano num dia, surgem os problemas de depressão e desagregação social. O mundo está a mover-se muito rapidamente, muito precocemente e muito superficialmente.
Esta coleção de outono/inverno 2019-20 de Susana Bettencourt é a voz e a mensagem para todos os dependentes de ecrãs e todas as mentes sobrecarregadas do mundo.
A missão gráfica de Susana Bettencourt é exaltar e representar em imagens o enorme desfasamento criado entre quando as horas eram vistas em relógios analógicos e o agora, em que todos os números e horas são labirintos digitais criados por chips eletrónicos.
"O ontem é relativo, o amanhã é especulativo, mas o hoje é elétrico. Por isso, é que se chama corrente", de Travis Dultz.