FacebookInstagramVimeo
EMP

JOSÉ VIEIRA


ORLANDO [A], drama de Sally Potter, foi o mote á criação desta coleção, que retrata um jovem nobre do final do século XVI, ordenado pela Rainha Elisabeth I a viver para sempre. 
O filme acompanha o decorrer dos séculos da história britânica, experienciando diversas vidas, relações ao longo do percurso, como alterações de sexo.
ORLANDO[A] questiona uma dualidade de personalidade, que conforta as interpretações de conformidade de género.
Os coordenados tratam-se de uma mistura de características dos dois géneros num único ser, como forma de exteriorizar algo que não é masculino nem feminino, refletindo assim a essência da inspiração inicial da coleção.


MARCO CESÁRIO


"Onde o clichê se torna lixo.
Onde a liberdade se torna crucial.
Onde os tabus se tornam mundanos.
Trash é uma interpretação dos comportamentos noturnos,
dos egos que vivem de fetiches, sexo e drogas,
em fuga da tentativa de um mundo utópico.
Um mundo underground sem normas,
onde o vestuário, género e orientação sexual não tem relevância.
Uma busca constante pela sensação de liberdade que torna decadente
e causa um processo de destruição das formas anatómicas.”