FacebookInstagramVimeo
MEAM
ROMARIA

É dia de Romaria.
Rosa debruça-se na janela ao ritmo do rufar de bombos, tarolas e tambores que entra com o calor do Verão e se espalha pela casa.
No adro da Igreja o granito cinza cobre-se com o brilho do ouro e da prata que saem à rua nos dias de festa.
O cru do linho enfeita-se de bordados e as flores dos tapetes saltam para os algodões neutros que se passeiam vaidosos, pelo adro.
É dia de Romaria. 
O arco colorido vê-se ao longe e perto dele, no relvado, as toalhas de pic-nic aos quadrados enchem-se com as merendas dos primeiros romeiros.
As colchas brancas de crochet começam a sair às janelas e varandas das casas dos vizinhos.
O cheiro a mar das sardinhas mistura-se com a canela das farturas e o sândalo da barraca do senhor indiano.
Rosa acena à vizinha da Ucrânia. Desce as escadas, a noite cai e começa o fogo por entre a música latina do DJ e o grupo de cantares da freguesia.
É dia de romaria.

CORES
Branco, Preto, Crú, Coral, Laranja, Marinho, Sândalo, Cinza, Rosa velho, Dourado, Azul Céu.

SILHUETA
A camisa masculina transforma-se em vestido mudando para o universo feminino, enquanto que camisa formal de um dia de trabalho alegra-se com detalhes e volumes contrários à simplicidade.
Os vestidos transformam-se com estampados florais exagerados cobrindo toda silhueta com uma leveza fora do comum.
A explosão de cores dos batik’s confunde-se com as cores do fofo artifício das romarias de verão.
O xadrez e as riscas masculinos assumem uma identidade feminina nas formas e cores.

MATERIAIS 
Algodão, Linho, Poliéster, Viscose e metálicos

ACESSÓRIOS 
Colares, pulseiras, brincos e botões de punho de olaria tradicional feitos pela mão da artesão barcelense Júlia Côta.