FacebookInstagramVimeo
Alexandra Moura

"Gadidae”;

provém do latim, nome atribuído à família da espécie do Bacalhau.

A coleção Alexandra Moura para Primavera/Verão 2020 tem como ponto de partida a dura profissão dos pescadores dos Bacalhoeiros, estendendo-se depois aos vários tipos de pesca e gente que vive do mar.

Vão em longas jornadas de pesca, onde enfrentam as condições adversas do mar e do clima, bem como a saudade dos que ficaram em terra. Nas praias, a pesca de arrasto toma conta da paisagem. Nas praças e mercados, as peixeiras passeiam os seus cestos carregados de peixe fresco. Os estendais das suas casas com os tapetes pendurados, as janelas decoradas e o peixe esticado ao sol.

O encontro de contrastes entre as vestes das diversas formas de pesca e das suas gentes ao longo do século XX deu o mote a esta coleção.

Influências dos detalhes utilitários da roupa de trabalho no mar e do seu vestuário em casa contrapõem o "fitting” de peças oversize/sportswear do hoje. As peças são fortemente influenciadas pela silhueta e detalhes dos albaioses, são inspiradas no excesso de bolsos usados nos coletes e nos encaixes que reforçam as calças para trabalhos mais pesados. As peças de trabalho são desconstruídas e reinterpretadas, quer na sua forma quer no seu conceito. Tudo isto aliado ao ADN da marca como a união de tecidos, os desfiados e detalhes nas costuras, aplicações e a sugestão de peças inseridas noutras.

Com inspiração em tecidos mais rudes e tecidos delicados das mulheres, os materiais são o linho, o algodão, a seda, o impermeável e o denim em duas cores estabelecendo assim uma ponte entre o clássico e o contemporâneo, o passado e o hoje.

A paleta de cores remete-nos para os tons das vestes destes homens e mulheres do mar. Preto, azul cobalto, azul seco, cor-de-laranja e tons terra são as cores predominantes desta colecção.