FacebookTwitterInstagramVimeoPinterest
10 estórias e pontos altos que marcam o #portugalfashion2017
10 estórias e pontos altos que marcam o #portugalfashion2017
Percorremos todas as galerias, analisamos o mapa de todas as "fashion stops”, percorremos todas as notícias, balanços e reports. Enfim, assumimos a "front row” de uma timeline que parece ter muito mais do que 12 meses. Por cá, celebramos as 40 edições nacionais e, no cômputo das duas estações, apoiamos 83 criadores e marcas, num total de 65 desfiles nas cidades de Lisboa e Porto. Foram 14 as #fashionstops internacionais, incluindo 21 desfiles e 16 ações do Next Step (showrooms, feiras e mostras), que no total apoiaram 17 designers e marcas.  Selecionar 10 estórias deste #portugalfashion2017 não foi tarefa fácil. Mas o foco nestas duas mãos cheias de pontos altos reforçou a nossa convicção de que, a cada ano que passa, a timeline completa, isto é, a que reflete o percurso de 22 anos do Portugal Fashion, soma valor acrescentado na profissionalização da moda de autor nacional e na materialização de uma visão integradora entre as várias indústrias das fileiras moda e lifestyle, por um lado, e a criatividade, por outro. Em dezembro de 2017, A estória é esta: a moda nacional emerge internacionalmente.

 

1 - Estreia na semana de moda masculina de Milão

A primeira ação internacional do Portugal Fashion em 2017 aconteceu na Milano Moda Uomo. Uma estreia para o projeto de moda nacional e também para o criador Miguel Vieira que, pela primeira vez, pisou a passerelle da Semana de Moda Masculina de Milão. A participação neste certame segue a tendência mundial de autonomização do calendário de apresentações masculinas, representando também um reforço e uma aposta do Portugal Fashion neste segmento que, na realidade, tem observado um crescimento exponencial junto dos designers e marcas portuguesas. Uma semana após a estreia na capital transalpina, assinalou-se o regresso à Semana de Moda para Homem de Paris, com novo desfile do jovem designer Hugo Costa. 

2 - Um roteiro em sete "fashion stops” com múltiplas ações  

Sete é símbolo da totalidade e, no caso do roteiro internacional do Portugal Fashion, representa a globalidade de "fashion stops” realizadas nas duas estações: FW17-18 e SS18. Estabilizado o modelo que complementa as participações nas semanas de moda femininas com desfiles nas fashion weeks dedicadas ao menswear, o Portugal Fashion voltou a apostar nas quatro grandes capitais internacionais de moda: Nova Iorque, Londres, Milão e Paris, as duas últimas com a tal passagem dupla (coleções de Homem e Mulher). Na estação de inverno, reforçou este roteiro com a Altaroma, um mercado cada vez mais dinâmico no lançamento de novos talentos, e na estação de verão, foi a Mozambique Fashion Week que se destacou. Feitas as contas, ao fim de 14 "fashion stops” internacionais, o Portugal Fashion produziu em 2017 um total de 21 desfiles além-fronteiras. Em cada pausa deste tour, o trabalho do Next Step fez a diferença com ações dedicadas à promoção comercial de designers e marcas. Entre showrooms, feiras e mostras, o projeto da ANJE que junta moda e empreendedorismo levou a cabo 16 ações e apoiou diretamente 17 designers e marcas. 

3 - Celebração das 40 edições em território nacional 


Foi em março de 2017 que o Portugal Fashion atingiu as 40 edições. Trata-se de um marco na história do evento pelo que significa de maturidade, consolidação, excelência. Depois do 20.º aniversário do evento, em 2015, a efeméride suscitou o avivar de memórias e o regresso ao passado para melhor perspetivar o futuro. Ao todo foram realizados 31 desfiles de moda, nos quais participaram 15 criadores, seis marcas de vestuário e seis marcas de calçado. Importa também destacar os nove desfiles com 11 jovens designers na passerelle Bloom, dedicada à descoberta de novos talentos da moda. À semelhança do que acontece nas grandes passerelles internacionais, o Portugal Fashion incluiu no seu programa um calendário complementar de eventos, com apresentações inovadoras protagonizadas pela dupla storytailors e o pelo criador Júlio Torcato. Apoiou ainda uma exposição de fotografia organizada por Katty Xiomara. A mesma criadora leiloou uma tapeçaria com fins sociais, ação também ela apoiada pelo Portugal Fashion. Por tudo isto, o Portugal Fashion deu evidentes sinais de vitalidade nesta sua 40.ª edição. De resto, o crescente envolvimento com as cidades de Lisboa e do Porto traduziu também a maturidade alcançada nas 40 edições. O Portugal Fashion mostrou, uma vez mais, que é hoje um evento de referência na cultura urbana das duas maiores cidades portuguesas. 

4 - Fashion statement: visitas do Presidente da República e do Primeiro-ministro 

Visitaram os bastidores, conversaram com os designers, sentaram-se na front row e assistiram a diferentes desfiles. Em dias distintos, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e o Primeiro-Ministro, António Costa, celebraram as 40 edições nacionais do Portugal Fashion, congratulando toda a equipa envolvida no projeto pelo trabalho desenvolvido na promoção da moda portuguesa no mundo. Foi logo no primeiro dia da 40ª edição do Portugal Fashion que o Primeiro-Ministro, António Costa, visitou os bastidores do evento e assistiu ao desfile inaugural do calendário, protagonizado pelo designer Pedro Pedro. Com o rio Tejo e a ponte 25 de abril como pano de fundo, a direção da ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários, entidade organizadora do certame, acolhia o chefe do governo português e o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, na Cordoaria Nacional. No quarto e último dia do evento, mais concretamente no seu quartel-general, na Alfândega do Porto, foi o chefe máximo do Estado Português que impôs o seu conhecido ritmo energético. Marcelo Rebelo de Sousa começou por visitar o showroom Brand Up, conversou com os designers, foi conhecer a instalação do criador Júlio Torcato, percorreu a Sala do Arquivo, epicentro dos desfiles do Portugal Fashion, foi até ao backstage, onde cumprimentou manequins, cabeleireiros, maquilhadores e aderecistas, disponibilizando-se para as habituais selfies, comentou as tendências e, por sua vontade, permaneceu na Alfândega para assistir ao primeiro desfile da tarde, da responsabilidade de Nuno Baltazar, um momento que não estava inicialmente previsto na agenda presidencial. Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou o "grande serviço nacional” prestado pelo Portugal Fashion, acrescentando que "aquilo que começou há já alguns anos como um projeto, hoje é uma realidade e o Presidente da República, atento àquilo que é juventude, criação, arte, economia e projeção do país, tinha de vir cá". 

5 - BLOOMIN: novo projeto de comunicação dos novos talentos 

Em português, ‘bloom’ quer dizer florescer, dar flor, resplandecer; quer também dizer frescura, prosperar, brilhar.  O objetivo é passar a mensagem de que se trata de algo novo, algo de fresco, algo que está a nascer ou a crescer, mas também algo mais laboratorial e, portanto, mais experimental, mais arriscado, mais inovador. Por tudo isto, o BLOOM está em permanente renovação, e surpreendeu este ano com o lançamento do BLOOM IN. Trata-se de um projeto editorial bilingue, lançado na 40ª edição do Portugal Fashion, e com distribuição gratuita durante os eventos nacionais. O objetivo deste pequeno jornal (uma espécie de fanzine) é dar a conhecer, a públicos nacionais e internacionais, os jovens designers que participam na plataforma dedicada aos novos talentos da moda portuguesa. As várias edições vão formar uma coleção com dados biográficos dos designers do Bloom, complementados com pequenos questionários sobre as suas coleções, o seu processo criativo e o seu olhar sobre a moda. A rubrica "Bloomatics” entrevista, em cada número, uma figura de relevo do universo da moda, desafiada a refletir o tema dos novos talentos. Em 2017, as protagonistas deste espaço foram a fashion consultant e talent scout italiana Simonetta Gianfelici, e a diretora da renovada Vogue Portugal, Sofia Lucas. 

6 - Bloomer Nycole conquista mercado no primeiro "Next Step” internacional

A jovem designer participou pela primeira vez num showroom internacional em junho, mas a frescura das suas propostas para Homem fez desde logo sucesso na ação levada acabo pelo Next Step. Em plena Semana de Moda Masculina de Paris, e no coração dos showrooms da fashion week, na Rue Turenne (Marais), Nycole recebeu uma encomenda de uma loja no Japão. Tratar-se-á, literalmente, de um primeiro passo para a sua estratégia de internacionalização. Aos resultados comerciais juntaram-se ainda resultados de comunicação: o online registou múltiplas referências ao nosso talento português de roupa masculina, mas foi a publicação numa revista de referência que mais surpreendeu a designer. Um dos coordenados da coleção apresentada foi fotografado durante um showcase e publicado na revista "Fashion for Men”. "Eu nem sabia, compro sempre esta revista, que sai duas vezes ao ano, e tem as melhores marcas de moda masculina, e fiquei surpreendida”, conta Nycole. 

7 - Parceria com Financial Times Business of Luxury 2017

O Financial Times Business of Luxury 2017 aconteceu em Lisboa, em maio deste ano. Atento às oportunidades, ao goodwill e à presença de decisores internacionais que uma iniciativa com esta dimensão e pertinência mediática traz ao nosso País, o Portugal Fashion associou-se à festa de encerramento do consagrado summit internacional com uma ação promocional de toda a fileira moda portuguesa. A instalação criativa produzida pelo Portugal Fashion na After Party do evento realizado em Lisboa pelo Financial Times envolveu cinco designers/marcas nacionais focados no mercado do luxo, a saber: Alves/Gonçalves, Carlos Gil, Luis Buchinho, Miguel Vieira e Storytailors. A presença do Portugal Fashion na After Party Financial Times Business of Luxury 2017 surgiu como uma consequência natural de um projeto que quer conhecer e fazer parte do futuro da moda. Tratou-se de uma montra apetecível para revelar o melhor da moda nacional a um conjunto de agentes produtores e decisores com intervenção e influência à escala global. A presença com a instalação "FUTURAE” permitiu, assim, ao Portugal Fashion aproximar-se ainda mais dos centros de decisão internacionais da indústria e, em simultâneo, contribuir para a evolução positiva dos resultados das marcas e criadores nacionais que representam o melhor da criatividade, marca de água e capacidade produtiva da moda portuguesa.

 

8 - Open House na Embaixada de Londres com 14 projetos da tríade Moda, Design e Lifestyle 

Jornalistas, influenciadores, compradores e convidados institucionais foram os principais visitantes da OPEN HOUSE promovida pelo Portugal Fashion na residência oficial da Embaixada de Portugal em Londres. A iniciativa aconteceu em setembro, no quadro da London Fashion Week. Ao todo, foram exibidos 14 os projetos da tríade moda, design e lifestyle, incluindo criadores de moda e diversas marcas nacionais que se diferenciam pela aposta no design e criatividade. Para o presidente da ANJE, Adelino Costa Matos, a Open House é representativa de uma nova estratégia do Portugal Fashion: "A visão integradora do Portugal Fashion tem vindo a intensificar-se e terá mais protagonismo ainda naquela que é a estratégia do projeto para os próximos anos. Acreditamos que as conquistas do Portugal Fashion ao longo do seu percurso podem agora ser colocadas ao serviço de outros setores, proporcionando sinergias que serão certamente benéficas para a moda nacional e para todas as áreas de atividade que gravitam em torno dela, associadas ao design e às indústrias criativas”. 

9 - #influencers: Suzy Menkes nas ações internacionais de Londres e Milão 


A editora internacional da Vogue, Suzy Menkes (na foto), integra o grupo de jornalistas, influenciadores, compradores e convidados institucionais que visitaram a OPEN HOUSE promovida em setembro pelo Portugal Fashion na residência oficial da Embaixada de Portugal em Londres, no quadro da London Fashion Week. A prova de que a visita terá despertado um interesse efetivo junto daquela que é uma referência internacional no ecossistema global de moda aconteceu dias depois, em Milão. Suzy Menkes assistiu ao desfile de Pedro Pedro durante a Milano Moda Donna e fez questão de cumprimentar o designer no backstage. 

10 - Brand up com 50 marcas reforça visão integradora do Portugal Fashion 

50 expositores integraram o showroom Brand Up, que se realizou em paralelo e de forma complementar aos desfiles do 41.º Portugal Fashion, em outubro. Desta feita, o certame adotou um conceito alargado de moda, abarcando não só criações de autor e pronto-a-vestir mas também calçado, joalharia e produtos lifestyle. Aberto ao público na Alfândega do Porto, dias 20 e 21 de outubro, o Brand Up dirigiu-se sobretudo a agentes de compras nacionais e internacionais numa lógica de divulgação, valorização e comercialização do made in Portugal. "A moda assume hoje um caráter pluridimensional e uma natureza multifacetada, integrando no seu conceito uma grande variedade de produtos. Ora, muitos destes produtos atingem a excelência em Portugal e são competitivos internacionalmente. Por isso, faz todo o sentido promove-los, em conjunto e sob a marca made in Portugal”, afirma o presidente da ANJE, Adelino Costa Matos.