FacebookTwitterInstagramVimeoPinterest
Sete jovens designers e cinco escolas de moda protagonizaram os desfiles Bloom
Sete jovens designers e cinco escolas de moda protagonizaram os desfiles Bloom
O primeiro dia de desfiles do 43.º Portugal Fashion foi em larga medida preenchido com as criações dos jovens designers do Bloom, plataforma que visa a descoberta, a promoção e o acompanhamento de novos talentos da moda portuguesa. Ao todo foram realizados oito desfiles Bloom, nos quais participaram sete jovens designers e cinco escolas de moda. Designers, esses, tiveram também a possibilidade de expor as suas peças no showroom Brand Up, que decorre em paralelo aos desfiles.   

A passerelle do 43.º Portugal Fashion abriu, no dia 18 de outubro, com desfiles de estudantes de escolas de moda. Desta feita, foram cinco as instituições representadas: Escola de Moda do Porto, a ESAD – Escola Superior de Artes e Design de Matosinhos, MODATEX (Porto), CENATEX (Guimarães) e Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco. Foi desta forma proporcionada uma experiência pedagógica e profissional ímpar aos estudantes de moda, contribuindo assim para a sua formação como designers. 

Entre os sete jovens designers que integram a plataforma Bloom contam-se os dois finalistas do Concurso Novos Criadores PFN, Luís Sandão (ESAD) e João Sousa (Escola de Moda do Porto), as vencedoras do Concurso Bloom, Mara Flora e Maria Meira, e ainda Rita Sá, que se estreia na passerelle alternativa do Portugal Fashion. A estes nomes juntaram-se Daniela Pereira e Joana Braga, que são já reincidentes no Bloom, plataforma que conta coordenação e produção de moda do criador Paulo Cravo.

Nascida a 7 de julho de 1996, a estreante Rita Sá concluiu, no ano letivo de 2016/2017, a licenciatura em Design de Moda na ESAD, em Matosinhos. Em 2017, conquistou o 2.º lugar nos concursos Jovens Criadores PFN e Jovens Criadores i9Jovem. Com a coleção de final de curso da disciplina Moda de Autor, "Diz-Orientation”, foi um dos finalistas do concurso Sangue Novo da ModaLisboa, em 2017, tendo sido distinguida com uma menção honrosa.

Consequentemente, ganhou a possibilidade de participar no evento lisboeta (espaço Sangue Novo), onde apresentou, em março de 2018, a coleção "Telhados de Vidro”, sendo novamente reconhecida com uma menção honrosa. 
Rita Sá foi igualmente distinguida com o prémio FASHIONCLASH, o que lhe permitiu apresentar a sua coleção no festival homónimo, em Maastricht, na Holanda, em junho deste ano. Em Maastricht, por seu turno, conquistou o prémio Vancouver Fashion Week, ficando assim selecionada para participar nessa mesma semana da moda, no Canadá. Em dezembro de 2017 é convidada a integrar os três representantes portugueses no concurso Moda Portugal Fashion Design Competition, que envolveu um total de nove países. Ainda com a coleção "Telhados de Vidro”, foi um dos finalistas do concurso REBELPIN – Fashion Awards by ACTE, que decorreu em Berlim, Alemanha, em julho último.

"Esta edição do Bloom reiterou o papel fundamental do projeto na renovação geracional e estética da moda portuguesa. De facto, o Bloom contribui substantivamente para o lançamento da carreira de jovens designers e para a captação de talento pela indústria de vestuário. Por outro lado, a qualidade, modernidade e sofisticação das coleções apesentadas pelos jovens criadores fazem dos desfiles Bloom um fator de interesse acrescido do Portugal Fashion”, considera a porta-voz do Portugal Fashion, Mónica Neto. 

Mais de 40 jovens designers apoiados pelo Bloom 


O projeto Bloom foi criado pelo Portugal Fashion em outubro de 2010, na 27.ª edição do evento, com o intuito de apoiar, divulgar e valorizar, nacional e internacionalmente, jovens criadores portugueses. 

Desde essa edição em 2010, o projeto Bloom já possibilitou a apresentação de coleções a 44 jovens designers e a sete marcas de novos criadores. A saber, Alexandre Marrafeiro, Ana Segurado, Andreia Lexim, Beatriz Bettencourt, Carla Pontes, Carlos Couto, Catarina Santos, Celsus, Cláudia Garrido, Daniela Barros, Daniela Pereira, David Catalán, Diana Matias, Eduardo Amorim, Elionai Campos, Estelita Mendonça, Gonçalo Páscoa, Hugo Costa, Inês Marques, Inês Torcato, Iúri, Joana Braga, Joana Ferreira, João Melo Costa, João Rôla, Mafalda Fonseca, Margarida Gentil, Maria Martins, Maria Kobrock, Mariana Almeida, Nycole, Olimpia Davide, O Simone, Pedro Jorge, Pedro Neto, Pedro Pinto, Pilar Pastor, Pritt Franco, Rita Gilman, Sara Maia, Stefano Ficetola, Susana Bettencourt e Teresa Abrunhosa e ainda as etiquetas Align With Kay, Atelier Ctrl, Amorphous (by Carla Alves), Autopsy (by Jordann Santos), HIBU, KLAR, 0.9 VIRUS (by Filipe Ferreira) e UNT.

A descoberta de jovens designers faz-se desde logo no Concurso Bloom, cujos finalistas apresentam individualmente os seus coordenados num desfile no próprio Portugal Fashion e submetem-se, assim, à avaliação de um júri constituído por especialistas de moda. São então distinguidos dois jovens criadores, que ganham a possibilidade de participar na edição seguinte do Portugal Fashion. Por tudo isto, o Concurso Bloom é não só uma experiência fantástica para os jovens designers como permite ao Portugal Fashion descobrir e promover novos talentos da moda.

Por outro lado, algumas edições do Bloom contaram com a participação de estabelecimentos de ensino e cursos especializados em moda. Estudantes da Escola de Moda do Porto, da MODATEX, da ESAD – Escola Superior de Artes e Design de Matosinhos, do curso de Design de Moda da Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa, da CENATEX (Guimarães) e da Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco tiveram já a oportunidade de apresentar coordenados na passerelle alternativa do Portugal Fashion.    

Alguns jovens criadores do Bloom têm participado em desfiles e showrooms internacionais com o apoio do Portugal Fashion ou do seu projeto comercial complementar, o Next Step, marcando assim presença em importantes certames de moda de Londres, Paris, Milão, Viena, Copenhaga, Roma ou Madrid, por exemplo. 

Carla Pontes, Estelita Mendonça, Hugo Costa e Susana Bettencourt são exemplos de jovens criadores que, depois do tirocínio no projeto Bloom, consolidaram as suas carreiras e hoje pontificam no calendário principal do Portugal Fashion, como se verifica, de resto, nesta edição. Têm, inclusivamente, participado em vários eventos de moda internacionais com o endorsement do Portugal Fashion. 

Dentro deste grupo de criadores emergentes, Hugo Costa é um verdeiro case study. O jovem designer estreou-se na Semana da Moda Masculina de Paris em junho de 2016 e conta já com quatro participações consecutivas na fashion week da cidade-luz. E sempre com o apoio do Portugal Fashion.   

Nesta 43.ª edição do evento, Sara Maia e Nycole fizeram a passagem do Bloom para a passerelle principal, sendo que a última designer referida já havia integrado, em janeiro último, o calendário da Altaroma, em Roma, com o apoio do Portugal Fashion.