FacebookInstagramVimeo
MÍTICAS SANJO CALÇAM STAFF  DO 47.º PORTUGAL FASHION
MÍTICAS SANJO CALÇAM STAFF DO 47.º PORTUGAL FASHION

A marca Sanjo, pioneira no calçado desportivo no nosso país, volta a associar-se ao Portugal Fashion nesta 47.ª edição do evento. Ao abrigo da parceria estabelecida entre as duas partes, o staff do Portugal Fashion está calçado com os míticos ténis Sanjo e pode, assim, desfrutar do conforto que caracteriza os produtos desta marca com mais de 85 anos.

Para o Portugal Fashion, "é muito gratificante estar associado a uma marca histórica portuguesa, que se soube reinventar e está agora a posicionar-se no mercado do calçado desportivo. A Sanjo é uma marca muito querida de várias gerações de portugueses, mas tem vindo também a conquistar consumidores mais jovens e exigentes. Trata-se, sem dúvida, de um exemplo da excelência da nossa indústria de calçado e da capacidade diferenciadora do design português”, considera a diretora do Portugal Fashion, Mónica Neto.

De referir que a Sanjo vai também fazer a sua estreia no calendário do Portugal Fashion, participando num dos dois desfiles coletivos de calçado e acessórios desta 47.ª edição. No dia 17 de outubro, a marca irá dar a conhecer a sua coleção "Tribe 33/90”, que é descrita como "um diálogo entre a cultura urbana e as antigas tradições, uma tensão criativa resultante de uma visão única sobre o ADN Sanjo e uma oferta de cores e texturas conectadas com as novas gerações”. Trata-se de uma coleção "Inspirada nas mais icónicas silhuetas da marca entre 1933 e os anos 90”.    

Nascida no dealbar do Estado Novo, em 1933, a marca produzida na Companhia Industrial de Chapelaria, em São João da Madeira, andava nos pés de toda a gente. O protecionismo do mercado português à época ajudou, mas os ténis Sanjo eram de facto muito populares entre os portugueses e acompanharam a evolução da competição desportiva no nosso país. Tinham um design atrativo, embora resultado da mistura de várias influências, e materiais distintivos, como a lona e a sola de borracha vulcanizada.

A abertura democrática e posterior liberalização económica ditaram o encerramento da Companhia Industrial de Chapelaria e o fim da marca, em 1996. Em 2010, a Sanjo regressa ao mercado com os seus dois mais míticos modelos: K100 e K200. Contudo, o projeto não foi bem-sucedido, em parte porque os ténis tinham de ser fabricados na China, por ser impossível produzir solas vulcanizadas em Portugal. Em 2019, a Sanjo foi adquirida por um grupo empresarial de Braga, a produção voltou ao nosso país e foi feito um rebranding. Hoje, os ténis Sanjo aliam o seu característico design vintage a materiais modernos e sustentáveis.