FacebookTwitterInstagramVimeoPinterest
Brand Up: showroom expôs mais de 50 marcas de vestuário, calçado, joias e lifestyle
Brand Up: showroom expôs mais de 50 marcas de vestuário, calçado, joias e lifestyle
Mais de 50 marcas integraram uma nova edição do showroom Brand Up, que se realizou em paralelo aos desfiles do 43.º Portugal Fashion, na Alfândega do Porto, de 18 a 20 de outubro. Uma vez mais, o Brand Up abarcou os diferentes setores da fileira moda, reunindo não só criações de autor e pronto-a-vestir mas também calçado, joalharia e produtos lifestyle. O certame esteve aberto ao público durante o horário dos desfiles, mas dirigiu-se sobretudo a agentes de compras nacionais e internacionais numa lógica de divulgação, valorização e comercialização do "made in Portugal”. 

Entre os 55 expositores presentes no Brand Up estiveram marcas e criadores de vestuário (23), calçado e acessórios (17), joias (10) e lifestyle (5). Estes produtos figuraram entre os bons exemplos da excelência do "made in Portugal”, para além de serem internacionalmente competitivos. Entre os setores representados no showroom, havia em comum a qualidade das matérias-primas, o design apurado, a criatividade e a capacidade diferenciadora.

"Quisemos que o Brand Up fosse um instrumento de promoção do made in Portugal, mais do que um tradicional showroom de vestuário e calçado”, revela a porta-voz do Portugal Fashion, Mónica Neto. "A moda assume hoje um caráter pluridimensional e uma natureza multifacetada, integrando no seu conceito uma grande variedade de produtos. Ora, muitos destes produtos atingem a excelência em Portugal e são competitivos internacionalmente. Por isso, faz todo o sentido promover, em conjunto e sob a marca made in Portugal, vestuário, calçado, acessórios, joias e lifestyle”, garante a mesma responsável.

Como habitualmente, o Brand Up dedicou especial atenção à moda de autor, que nem sempre está acessível ao grande público. Nesta edição do showroom foi possível visitar os expositores de Anabela Baldaque, Carla Pontes, David Catalán, Maria Gambina, Nycole, entre outros. Também estiveram patentes criações de jovens designers do projeto Bloom, como Daniela Pereira, Joana Braga e Rita Sá, por exemplo.

Na moda de autor incluíram-se também as marcas IMAUVE, Duarte e Patrick de Pádua powered by ModaLisboa. Tratou-se de uma participação que veio na sequência do recente protocolo de cooperação firmado entre o Portugal Fashion e a ModaLisboa, que prevê a partilha e o intercâmbio de recursos entre os dois eventos. 

No segmento de vestuário, e no âmbito da parceria com a ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal, também estiveram presentes no Brand Up várias marcas nacionais como a Meam,  a Sine Die ou a Concreto, que deram a conhecer as suas linhas de pronto-a-vestir. A lista de expositores contemplou também um significativo número de marcas de calçado e acessórios, designadamente a 7Hills Shoes, a The Baron’s Cage, a Ben Goji, a Lemon Jelly, a Maria Maleta, a Nobrand, a Luís Onofre ou a Fly London. Entre os expositores de joalharia e ourivesaria, destacaram-se a Gümüs, a Eugénio Campos Jewels, a José Santos Joalheiros, a Pura Filigrana, entre outras marcas. 

A forte presença de joias e calçado no Brand Up veio na sequência da aposta do Portugal Fashion em setores da fileira moda de grande potencial. De resto, o evento já havia incluído desfiles e showrooms de joalharia e ourivesaria em edições anteriores. Já o calçado tem destaque garantido em todas as edições do Portugal Fashion, mercê da parceria com a APICCAPS – Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e seus Sucedâneos. 

A organização do Brand Up é da responsabilidade do Portugal Fashion e da sua entidade promotora, a ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários, no quadro do projeto Next Step, que é vocacionado para ações de promoção comercial de criadores e marcas portugueses, nomeadamente em showrooms internacionais. O Brand Up tem ainda como parceiros importantes players da fileira moda, como a ATP, a APICCAPS, a AORP - Associação de Ourivesaria e Relojoaria de Portugal e a Associação ModaLisboa. O certame é financiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020 – Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização, com fundos provenientes da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.