FacebookTwitterInstagramVimeoPinterest
Bloom: novos talentos da moda desfilaram na passerelle alternativa do Portugal Fashion
Bloom: novos talentos da moda desfilaram na passerelle alternativa do Portugal Fashion

O primeiro dia de desfiles na megaestrutura do Parque da Cidade, a 22 de março, foi quase integralmente dedicado a jovens designers do projeto Bloom, com o qual o Portugal Fashion descobre, promove e apoia novos criadores. A passerelle abriu com o desfile dos oito finalistas do Concurso Bloom, após o qual foram apurados os vencedores do certame – Mara Flora e Maria Meira. Seguiram-se os desfiles de 0.9 VIRUS e Daniela Pereira, Joana Braga, Sara Maia, Beatriz Bettencourt, Nycole e Olímpia Davide. A coordenação e produção de moda do Bloom foram, pela 3.ª vez consecutiva, da responsabilidade do criador Paulo Cravo.

Em paralelo aos desfiles, aconteceu o Bloom Intershow Music, um espetáculo de djing a cargo de DJ Kitten e dos White Haus em live act. A conjugação da música eletrónica com os desfiles dos jovens criadores serviu para reforçar a afirmação do Bloom como um evento multiartístico de cultura urbana, em que a criatividade é, naturalmente, o leit motiv.   

Duas estreias na passerelle Bloom

Destaque, nesta 16.ª edição do Bloom, para as estreias de 0.9 VIRUS by Filipe Ferreira e de Daniela Pereira, que partilharam a passerelle num desfile conjunto. Nascido em 1996, Filipe Ferreira concluiu o ensino secundário na Escola Artística Soares dos Reis em Técnicas Têxteis, em 2014, e licenciou-se em Design de Moda pela Escola Superior de Artes e Design de Matosinhos, em 2017. Antes de se aventurar com marca própria no Bloom, Filipe Ferreira participou no Concurso Jovens Criadores PFN – Portuguese Fashion News, promovido pela Associação Seletiva Moda.

Já Daniela Pereira (Valença, 1994) formou-se em Design de Moda na Escola de Moda do Porto, estagiou no Atelier Haider Ackermann (Antuérpia, Bélgica) e foi uma das finalistas do Concurso Sangue Novo da Moda Lisboa SS 18 (outubro 2017). Nas suas criações de menswear, Daniela Pereira valoriza os detalhes e acabamentos das peças. A jovem designer procura, assim, apresentar uma perspetiva diferente da moda masculina, embora mantendo a qualidade e o conforto das propostas.

 Mais de 40 jovens designers apoiados pelo Bloom

O projeto Bloom foi criado pelo Portugal Fashion em outubro de 2010, na 27.ª edição do evento, com o intuito de apoiar, divulgar e valorizar, nacional e internacionalmente, jovens criadores portugueses.

Desde essa edição em 2010, o projeto Bloom já possibilitou a apresentação de coleções a 42 jovens designers e a sete marcas de novos criadores. A saber, Alexandre Marrafeiro, Ana Segurado, Andreia Lexim, Beatriz Bettencourt, Carla Pontes, Carlos Couto, Catarina Santos, Celsus, Cláudia Garrido, Daniela Barros, David Catalán, Diana Matias, Eduardo Amorim, Elionai Campos, Estelita Mendonça, Gonçalo Páscoa, Hugo Costa, Inês Marques, Inês Torcato, Iúri, Joana Braga, Joana Ferreira, João Melo Costa, João Rôla, Mafalda Fonseca, Margarida Gentil, Maria Martins, Maria Kobrock, Mariana Almeida, Nycole, Olimpia Davide, O Simone, Pedro Jorge, Pedro Neto, Pedro Pinto, Pilar Pastor, Pritt Franco, Rita Gilman, Sara Maia, Stefano Ficetola, Susana Bettencourt e Teresa Abrunhosa e ainda as etiquetas Align With Kay, Atelier Ctrl, Amorphous (by Carla Alves), Autopsy (by Jordann Santos), HIBU, KLAR e UNT.

Por outro lado, algumas edições do Bloom contaram com a participação de estabelecimentos de ensino e cursos especializados em moda. Estudantes da Escola de Moda do Porto, da MODATEX, da ESAD – Escola Superior de Artes e Design de Matosinhos, do curso de Design de Moda da Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa, da CENATEX (Guimarães) e da Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco tiveram já a oportunidade de apresentar coordenados na passerelle alternativa do Portugal Fashion.   

Alguns jovens criadores do Bloom têm participado em desfiles e showrooms internacionais com o apoio do Portugal Fashion ou do seu projeto comercial complementar, o Next Step, marcando assim presença em importantes certames de moda de Londres, Paris, Milão, Viena, Copenhaga, Roma ou Madrid, por exemplo.

Carla Pontes, Estelita Mendonça, Hugo Costa e Susana Bettencourt são exemplos de jovens criadores que, depois do tirocínio no projeto Bloom, consolidaram as suas carreiras e hoje pontificam no calendário principal do Portugal Fashion, como se verificou, de resto, nesta edição. Têm, inclusivamente, participado em vários eventos de moda internacionais com o endorsement do Portugal Fashion.

Dentro deste grupo de criadores emergentes, Hugo Costa é um verdeiro case study. O jovem designer estreou-se na Semana da Moda Masculina de Paris em junho de 2016 e conta já com quatro participações consecutivas na fashion week da cidade-luz. E sempre com o apoio do Portugal Fashion.  

Nesta 42.ª edição do Portugal Fashion, Inês Torcato e David Catalán fizeram a passagem do Bloom para a passerelle principal, depois de, em conjunto com outra bloomer, Nycole, terem integrado, em janeiro último, o calendário da Altaroma, em Roma, com o apoio do Portugal Fashion.

«O projeto Bloom desempenha um papel fundamental na renovação geracional e estética da moda portuguesa, contribuindo para o lançamento da carreira de jovens designers e para a captação de talento pela indústria de vestuário», garante Rafael Alves Rocha, Diretor de Comunicação do Portugal Fashion. «A qualidade, modernidade e sofisticação das coleções apesentadas pelos jovens criadores fazem dos desfiles Bloom um fator de interesse acrescido do Portugal Fashion», acrescenta.