FacebookTwitterInstagramVimeoPinterest
Espaço Bloom
Espaço Bloom

Se não é novidade que desde 2010 o Portugal Fashion apoia a divulgação de novos talentos do mundo da moda através da plataforma Bloom (apoio esse aliás antecedente a esta data, materializado de forma mais dispersa através de concursos e outras ações de apoio), não se pode deixar de concluir que, de edição para edição, floresce o interesse sobre estes jovens designers que, na maior parte dos casos, assinalam a sua estreia profissional na passerelle do evento. Na esteira deste novo paradigma, mais uma novidade a tomar nota: uma nova final do Concurso Bloom.

Sob a coordenação atenta de Miguel Flor as propostas outono-inverno do Bloom evidenciaram arrojo e vanguardismo, características que, desde logo, consubstanciam condição elementar para a seleção dos jovens criadores a integrar a plataforma, não obstante a "individualidade e aspeto intelectual inerente a cada proposta”, como de resto confidenciou o coordenador à revista TENMAG. Nesta edição, a reboque da inspiração do artista plástico Paulo Mendes, a Alfândega do Porto hospedou a instalação "After School”, o conceito Bloom para esta temporada. Aliás, não fosse a marca HIBU., da dupla Marta Gonçalves e Gonçalo Páscoa, ter realizado o seu desfile em Lisboa, seria verossímil afirmar que todos os coordenados dos jovens designers calcorrearam uma passerelle composta por mesas escolares antigas, cujo set design envolvente era composto por um emaranhado de cadeiras que também remetia para as salas de aulas. De facto, para Miguel Flor este conceito retratou na perfeição a própria realidade de um bloomer pois, estabelecendo o paralelismo, tratou-se também para a maior parte dos participantes do primeiro contacto com o mundo da moda e da indústria.

Sendo certo que o percurso natural destes talentos em ascensão é a transição para a passerelle principal – de que são exemplo Hugo Costa, Daniela Barros, Susana Bettencourt, Estelita Mendonça, Carla Pontes e Mafalda Fonseca – a verdade é que o Bloom é o espaço por excelência que os vê crescer e que lhes molda o caráter e a personalidade enquanto criadores, facto a que não é alheio Miguel Flor que, garantiu à TENMAG, faz questão de estar presente ao longo de "todo o processo criativo inerente ao desenvolvimento de cada uma das coleções”.

Esse acompanhamento é também espelhado no interesse crescente dos media sobre a plataforma, como aliás ficou patente neste artigo. Para além disso, nesta última edição, o Concurso Bloom foi o condimento extra num cozinhado já de si apetecível. Oito finalistas apresentaram as suas coleções após um criterioso processo de seleção que incluiu várias eliminatórias. No final, apenas esse grupo previamente selecionado teve a oportunidade de apresentar as suas propostas no Bloom durante um desfile conjunto. A grande vencedora, a marca Amorphous, de Carla Alves, bem como os outros três premiados, Inês Maia, Sara Marques e David Catalan terão agora acesso e possibilidade de apresentar e divulgar o seu trabalho no espaço Bloom durante as duas próximas edições, contando para isso com um conjunto de apoios de ordem financeira, técnica, promocional e estratégica, que visam não apenas suportar o desenvolvimento das suas coleções mas também a estruturação profissional das respetivas atividades, tal como já se noticiou.

Mas as novidades do Bloom não se delimitaram à competição. A 38ª edição do Portugal Fashion viu também nascer dois novos nomes na passerelle: Maria Kobrock e de Sara Maia. Ademais, pela segunda vez consecutiva a integrar o projeto (estrearam-se num desfile conjunto no Portugal Fashion Celebration), Inês Marques e a marca [UN]T, de Tiago Silva, tiveram agora a oportunidade de apresentar as coleções separadamente.

Para saber mais sobre os bastidores do Bloom e sobre os jovens designers presentes nesta edição do Portugal Fashion clique neste link (programa especial emitido pela SIC Mulher).