FacebookTwitterInstagramVimeoPinterest
Grey hair, don’t care
Grey hair, don’t care

Pode ser silver, grisalho, ou verdadeiramente branco. A julgar pelas imagens de passerelle da última temporada de desfiles, casas de alta-costura como Proenza Shoulder, Alexander Wang ou Eckhaus Latta adotaram o cabelo branco como tendência, assim anuncia uma notícia recentemente publicada pela T Magazine do New York Times. Procuramos então apresentar um diagnóstico esclarecedor sobre esta nova moda, embora este pareça ser um daqueles assuntos que se aplica à expressão "ou se ama ou se detesta”.

Na verdade, tudo passa por uma de questão de afirmação. Há cada vez mais millenials a adotar a tendência, influenciados pelos seus modelos de referência e it girls. Kylie Jenner, Rihanna, Nicole Richie, Lady Gaga, Kate Moss e Cara Delevingne estão entre as personalidades que já arriscaram a cor de cabelo branca, como fez referência o The Telegraph. De facto, depois de publicamente lançarem o novo pantone capilar, uma legião de fãs seguiu-lhes os passos. Um statement que está na moda em todas as suas dimensões, desde o street style até às passerelles das grandes casas do circuito high fashion.

A middle age nunca foi tão sexy

A mudança de paradigma também é visível nas mulheres que começam, naturalmente, a receber esta tonalidade na cor de cabelo. Não deixa de ser curioso – e um efeito sociológico a estudar – que para as mulheres que se encontram entre os 40 e os 60/70 anos, a influência também pode advir de role models. Senão vejamos as atrizes Meryl Streep e Helen Mirren, que assumiram os seus cabelos brancos, não comprometendo com isso a sua beleza e sensualidade.

Em Portugal, o cabelo branco também veste cada vez mais mulheres

Num artigo recente sobre o tema, publicado pelo Observador, foram entrevistadas algumas mulheres portuguesas que, sem hesitações, disseram sim aos seus cabelos grisalhos. Entre as principais razões para esta tomada de decisão apontam a poupança de tempo e dinheiro "para a manutenção de um cabelo bem pintado”, que a beleza também pode muito bem encontrar-se nesta cor de cabelo, e exaltam a liberdade de se afirmarem, tal como são, sem amarras sociais ou estéticas.

Mais do que uma tendência, para estas defensoras do grey hair o envelhecimento não tem de ser ocultado. E com cada vez mais mulheres a colocarem um ponto final ao estereótipo de que o branco é sinónimo de velho, talvez estejamos a assistir ao despontar de uma nova era no que às cores de cabelo diz respeito. Porque white is the new black!


* Créditos fotográficos: T Magazine, The New York Times