FacebookTwitterInstagramVimeoPinterest
Hugo Costa regressa a Paris com uma coleção inspirada na distância e no reencontro
Hugo Costa regressa a Paris com uma coleção inspirada na distância e no reencontro
Depois do desfile de Miguel Vieira em Milão, o Portugal Fashion viajou até Paris, a cidade da Torre Eiffel, dos macarons e… do amor, para a temporada outono-inverno 19/20. Hugo Costa abriu as portas do número 43 rue Notre Dame de Nazareth no dia 16 de janeiro, às 17 horas (locais), numa apresentação que se estende por duas horas e meia. 

Num registo criativo que juntou a inspiração conceptual do criador a uma instalação artística e potenciou o contacto direto com a coleção, Hugo Costa refletiu sobre a "dificuldade de aceitarmos as diferenças e as barreiras que se criam para dividir as pessoas”.  

A coleção "MAYBE WE’LL BE TOGETHER AGAIN”, frase escrita, e inscrita, no que resta do Muro de Berlim, marcou a sexta participação consecutiva do designer no calendário oficial da conceituada Paris Fashion Week Menswear.

Veja as imagens do desfile de Hugo Costa na Paris Fashion Week.

  
"Maybe we’ll be together again”: a coleção que fala sobre reencontros

Falta de liberdade, divisões, barreiras impostas, reencontros e ligações emocionais. Cinco pontos fundamentais que inspiraram Hugo Costa para a sua coleção outono-inverno 2019/2020. 

"O que é que fica quando as barreiras nos impedem de caminhar? Em que é que nos tornamos quando o mundo fica mais violento e o ódio cresce a cada dia que passa? Como nos respeitamos se estamos cada vez mais distantes uns dos outros?”, questiona.

A coleção de Hugo Costa pretende fazer uma reflexão sobre as liberdades cortadas, os muros que se levantam e o crescendo das atitudes extremadas. "Há uma distância física que vai enfraquecendo as relações emocionais e sentimentais entre as pessoas”, diz, acrescentando que as "atitudes levadas ao extremo e que seguem em crescendo” dificultam a interação. 

Há um jogo de sentimentos nas cores usadas por Hugo Costa. Se ao preto, cinza e verde seco talvez vá buscar o lado mais duro e seco da sua coleção, no bege, bordeaux e rosa talvez se encontre o lado mais "amor”.

Nos tecidos, Hugo recorre ao denim, aos tecidos de aspeto austero e a alguns (poucos) tecidos técnicos. Há predominância dos clássicos dos anos 70 e 80 nas silhuetas.

Hugo Costa lança uma pergunta final. Uma provocação que pretende fazer pensar: "O que é que fica quando o sonho se vai, para além deste presente que é tão severo”?

O inverno de Portugal para o mundo

A presença da moda portuguesa em Paris não terminou com o desfile de Hugo Costa. Foi precisamente na capital francesa que o projeto Next Step, o braço comercial do Portugal Fashion, levou a cabo a primeira ação comercial da temporada FW19.
Hugo Costa voltou a estar em destaque numa iniciativa co-protagonizada com o designer David Catalán. As suas propostas para a estação fria puderam ser vistas no Idao-Showroom, de 18 a 23 de janeiro. Situado na Rue de Turenne, trata-se de um espaço ao qual buyers de todo o mundo e imprensa especializada têm fácil acesso, no contexto da semana de moda masculina. Também a marca ERNEST W BAKER, de Inês Amorim e Reid Baker (Powered by ModaLisboa), esteve em showroom na capital francesa com o apoio do Next Step.

O Next Step (um projeto da responsabilidade da ANJE) e o Portugal Fashion (um projeto da responsabilidade da ANJE, desenvolvido em parceria com a ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal) são financiados pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020 - Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização, com fundos provenientes da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.