FacebookTwitterInstagramVimeoPinterest
Hugo Costa
Hugo Costa
Começou por apresentar as suas coleções no espaço Bloom em 2010. Em março de 2014 deu o salto para a passerelle principal onde, até outubro de 2015, dividiu os desfiles com outros criadores. Na última edição do Portugal Fashion mais uma nova etapa na carreira do jovem designer Hugo Costa: um desfile individual no line-up do calendário. 

Will. i. am., um dos mais conhecidos rappers da atualidade, figura na foto com sapatos Hugo Costa, durante uma entrevista televisiva. Uma escolha que, aliada à exposição mediática da figura em causa, além de ser potenciadora de visibilidade extra demonstra também que o criador de São João da Madeira se encontra a prosperar no panorama internacional. 

Os resultados deste percurso dentro e fora de portas têm vindo a ser impulsionados por um plano integrado de promoção e acompanhamento no âmbito do Portugal Fashion e do Next Step, um projeto da ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários que atua como braço comercial do Portugal Fashion fomentando a internacionalização de empresas e marcas nacionais lideradas por designers. De resto, só na última temporada, Hugo Costa esteve presente nos showrooms da London Collection Men e da Semana de Moda de Paris Masculina, tendo ainda garantido a passagem pela feira White, em Milão (certame orientado para o mercado profissional, que reúne os principais buyers da fashion industry mundial).

Para contextualizar com maior precisão o percurso ascendente deste ex-bloomer recuemos ao ano de 2007, altura em que Hugo Costa começou a desenvolver coleções de vestuário, calçado, acessórios e ilustração de estamparia para diversas empresas nacionais em regime de freelancer. Desde então, foi aprofundando o seu conhecimento no métier, tendo sido por essa altura que lançou as bases daquilo que mais tarde viria a ser a sua marca. Em 2008, concluiu o Curso de Design de Moda e Têxtil na Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco, e no ano seguinte foi um dos finalistas do Concurso Acrobatic, competição onde arrecadou o prémio de Melhor Coordenado Masculino por dois anos consecutivos. Galardão que em 2010 acumulou com a distinção de "Melhor Coleção”. Aliás, foi também esse ano que marcou a sua estreia na plataforma Bloom do Portugal Fashion, espaço que o viu crescer e que lhe deu liberdade para abraçar novos desafios, como de resto ficou patente pelo caminho que tem trilhado ao longo destes seis anos de parceria. Em 2012, uma nova faceta se acrescenta ao perfil do designer, somando ao seu currículo o título de formador, função que desempenha na Escola de Moda do Porto, no Modatex e no Centro de Formação Profissional da Indústria de Calçado. 

Com o verão à porta e a primavera a marcar a agenda, a coleção de Hugo Costa para a estação quente já se encontra a ser comercializada. Sobre o conceito explica que partiu da reflexão daquilo que são os rituais tribais, tendo como elemento-chave o Indivíduo. De acordo com o criador, "a sujeição ao ritual passa pela clara necessidade de aceitação do indivíduo pelo coletivo, destacando-se a individualidade e autenticidade do ser Singular”. Nas texturas de certos tecidos, uma alusão às cicatrizes de SEPIK (uma tribo da Papua Nova Guiné cujo rito de passagem de um jovem para a vida adulta obriga à marca física de múltiplas cicatrizes no corpo); uma abordagem gráfica inspirada em pinturas primárias e manuais; uma coleção que encara cada peça como um elemento INDIVIDUAL. Saiba mais informações sobre a coleção e respetivos pontos de venda aqui.