FacebookTwitterInstagramVimeoPinterest
Marques’Almeida em Londres, ou quando a moda se festeja em família
Marques’Almeida em Londres, ou quando a moda se festeja em família
Sair do quadrado. Ou da caixa, se a caixa tiver quatro ângulos. Foi o que fizeram os Marques’Almeida no passado dia 18 de julho, em Londres. E fizeram-no não porque podem, mas porque faz parte da sua essência: o fazer diferente, o inovar e, usemos este termo sem medo, o deixar o outro desconfortável, quando o outro é o consumidor, e o estar desconfortável é bom.

Não foi amplamente noticiado, não era aberto ao público de forma generalizada e não tinha uma passadeira para desfilar. Foi pensado para ser uma festa de família ao domingo, mas feita a uma quinta-feira. Estavam lá as M’A Girls vestidas a preceito, estavam pessoas a assistir. Havia música e podia dançar-se. Era uma verdadeira festa de família onde não se ouviu "Estás pele e osso, tens de comer mais”.

O "Backyard Market” no 146 de Brick Lane, com os seus portões de correr fechados a meio para não levantar suspeitas do que estaria a acontecer, foi o local escolhido para este Concept Show da coleção outono-inverno 2019. Não fosse a música alta e poderiam ser os preparativos para o mercado que lá acontece aos fins de semana.

Fundada em 2011 por Marta Marques e Paulo Almeida, a marca sempre assumiu uma espécie de movimento contracultura, o movimento que teve auge na década de 60 e se caraterizou por um novo estilo de mobilização e contestação social. Novas formas de comunicar, massificadas, e com o objetivo claro de chegar aos mais novos.

A ideia aqui é estar onde estão os jovens. Os que já vestem Marques’Almeida e os que ainda vão vestir. E isso passa pela internet nas mais diversas plataformas, e sempre muito pouco pelo sempre-anunciado-como-obsoleto papel.