FacebookTwitterInstagramVimeoPinterest
Moda infantil integrou calendário do 44.º Portugal Fashion com lançamento da marca PORTUGAL KIDS FASHION WEEK Powered by ModaPortugal
Moda infantil integrou calendário do 44.º Portugal Fashion com lançamento da marca PORTUGAL KIDS FASHION WEEK Powered by ModaPortugal
A inédita inclusão da moda infantil no calendário do Portugal Fashion foi uma das novidades desta 44.ª edição. Pela primeira vez na sua história, o evento consagrou uma manhã do seu line-up exclusivamente ao kidswear, indo assim ao encontro da crescente importância criativa e comercial que este segmento tem na fileira moda portuguesa. A Portugal Kids Fashion Week powered by ModaPortugal abriu uma passerelle especial no Portugal Fashion, onde as protagonistas foram quatro marcas de roupa para criança – Laranjinha, Phi Clothing, Play Up e Turquesa Beach –, que vão revelar toda a qualidade do kidswear nacional.

A ação Portugal Kids Fashion Week visa valorizar a moda infantil portuguesa e criar condições para o sucesso comercial das marcas nacionais deste segmento, a partir de fatores críticos como o design, a inovação, o branding e a tecnologia. Conta por isso com o empowerment do ModaPortugal, uma iniciativa da ANIVEC – Associação Nacional das Indústrias de Vestuário, Confeção e Moda e do CENIT – Centro de Inteligência Têxtil, que tem vindo a estudar, acompanhar e promover o mercado de moda infantil, marcando presença em certames de referência como a Pitti Bimbo ou a Playtime.

No domingo, 17 de março, às 10h30, na Alfândega do Porto, foi lançada a Portugal Kids Fashion Week powered by ModaPortugal, com a ação "NOT a small talk: o negócio da moda infantil”. Numa conversa informal, players do setor, influencers e pais debateram, sob diferentes perspetivas, a moda destinada aos mais novos. Moderada pela ex-manequim Diana Pereira, a iniciativa incluiu oradores como Ione Rangel, influenciadora digital e mãe, Ana Cravo, cofundadora & CSO da Kidde, plataforma do grupo Minty Square, Catarina Rio, fundadora do evento Um dia no Mercado, e Luís Hall Figueiredo, CEO da Hall e Cª, detentora da Laranjinha.

Em complemento e sinergia, o showroom Brand Up reuniu esta edição nove marcas de vestuário infantil. A inclusão do segmento kidswear no calendário desta 44.ª edição traduz, portanto, a vontade do Portugal Fashion de abarcar o máximo de subsetores da fileira moda nacional. A moda infantil, diga-se, já havia integrado algumas coleções apresentadas no evento – como as da Lion of Porches e de Miguel Vieira –, passando agora a ter um calendário próprio a pedido, justamente, de várias marcas. Para estas, é importante ter uma plataforma própria de promoção do kidswear, cujo peso económico no mercado do têxtil e vestuário é já significativo.

De acordo com conclusões retiradas de um Estudo recentemente promovido pelo CENIT e a QSP – Consultoria de Marketing, importa salientar: 

Forte componente exportadora do subsector do vestuário infantil português.
Segundo as estimativas apresentadas, apenas 15,8% da produção nacional de vestuário infantil se direciona ao comércio interno.

Acentuado crescimento do subsector do vestuário infantil português.
Segundo as estimativas apresentadas, o volume de negócios associado ao subsector do vestuário infantil cresceu cerca de 17,1% entre 2014 e 2017.

Considerável representatividade do subsector do vestuário infantil português.
Segundo as estimativas apresentadas, o volume de negócios correspondente exclusivamente ao subsector do vestuário infantil é de 521 milhões de euros, significando um peso de cerca de 14,1% no total da fabricação de vestuário.

Distribuição é um dos principais desafios para a marca própria.
De acordo com a análise desenvolvida, verificou-se que, para os negócios com marca própria, uma das grandes dificuldades reside na construção de uma rede de distribuição que promova e apresente o produto ao consumidor final.

Marca própria é elemento caraterizador da dinâmica do vestuário infantil.
De acordo com a análise desenvolvida, verificou-se que, segundo os agentes entrevistados,muitas empresas industriais, fruto da própria evolução do negócio e experiência acumulada, decidiram arriscar no lançamento de marcas próprias. "Made in Portugal” é fator de diferenciação da marca.

De acordo com a análise desenvolvida, verificou-se que a maioria das marcas de vestuário infantil analisadas assume o título de marca 100% portuguesa, sendo esta qualidade um importante cartão-de-visita.

O projeto GLOBAL.MODAPORTUGAL é um projeto da responsabilidade do CENIT e é financiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020 – Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização, com fundos provenientes da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.