FacebookTwitterInstagramVimeoPinterest
O backstage do Portugal Fashion
O backstage do Portugal Fashion

O planeamento de uma edição chega a demorar meses. "Estamos a fechar um Portugal Fashion e na semana seguinte já começamos a pensar no próximo”, assim o garante a coordenadora do Portugal Fashion nacional, Ana Paula Andrade, ao programa especial que a SIC Mulher desenvolveu sobre esta edição. Desde logo, as diferentes equipas – da gestão e planeamento, passando pela comunicação, conteúdos e marketing, até à logística, por exemplo – entram em campo com a devida antecedência, começando por reunir com o objetivo de traçar e alinhar estratégias e conceitos, bem como estabelecer a divisão de tarefas. Na fase seguinte, ou seja, meses antes da data de arranque do certame, há que discutir e definir locais para os desfiles; elaborar o line-up; trabalhar a obtenção de patrocínios e outros apoios; promover a articulação com a imprensa nacional e internacional; definir os convites a endereçar, entre muitos outros ofícios que são necessários promover para edificar o Portugal Fashion.

São, portanto, muitas as peças que têm de encaixar neste complexo puzzle organizacional. Algo que só se atinge quando o objetivo principal é transversal: o cunho da marca Portugal Fashion com selo de qualidade. Desígnio esse que se tem materializado, basta observar a grande repercussão pública e o crescente reconhecimento nacional e internacional que o projeto granjeou, que facilitou o sponsoring de um crescente número de marcas de diferentes setores económicos. Assim, nesta edição os patrocínios abrangeram a tecnológica Samsung; a Stoli (gama de vodkas distribuída pelo grupo Prime Drinks); a Redken (marca oficial de cabelos); a Mac (marca oficial de maquilhagem); e, por fim, a Flormar, que assegurou a make-up dos desfiles Bloom. Para além disso, entre os apoios, que se fizeram notar tanto nos corredores como nos bastidores dos desfiles e ainda no acolhimento às comitivas internacionais, destaque para insígnias tão conceituadas como Ach. Brito, Mazda, Pedras, Somersby, Carlsberg Nox, Red Bull, Arcádia, Topázio, Make Notes, Inimigo, Sport Zone e Porto Lazer. Uma verdadeira orquestra conduzida por Catarina Santos Cunha, responsável pela coordenação e ativação das marcas no terreno.

Invisível também para a maioria do público é o trabalho de bastidores da equipa de comunicação, conteúdos e marketing. Desde logo, entre as principais tarefas pode mencionar-se a definição dos critérios para a acreditação de imprensa; a convocatória de imprensa nacional e internacional (em estreita articulação com o departamento do Portugal Fashion Internacional); e a monitorização dos conteúdos veiculados pela comunicação social. Nos dias de Portugal Fashion há ainda que assegurar o acompanhamento da imprensa presente nos desfiles, não descurando, por exemplo, a elaboração do seu sitting, tal como confidenciou à SIC a assessora de comunicação Mónica Neto, que mantém um diálogo constante com a equipa que, complementarmente, recebe os demais convidados e assegura a sua distribuição pela front row.

Para que todas estas démarches se concretizem, nada pode falhar a nível logístico. Desde a marcação de voos, estadias, transferes, contratação de serviços de catering, passando pela coordenação do staff de apoio tanto para os desfiles como para o check-in, à implementação do backstage, e à delimitação das passerelles e decoração dos espaços adjacentes, tudo conflui para que mais uma edição do Portugal Fashion se concretize.

Revelados alguns dos pormenores de bastidores, descubra mais testemunhos e conheça algumas das caras que compõem a organização do Portugal Fashion e respetivas funções aqui.