FacebookTwitterInstagramVimeoPinterest
PORTUGAL FASHION: A MODA TERÁ SEMPRE PARIS
PORTUGAL FASHION: A MODA TERÁ SEMPRE PARIS
A terceira e última paragem do Portugal Fashion fora de portas aconteceu em Paris e representou o lançamento de uma nova estratégia de promoção da moda portuguesa para o período 2019/2021, a que se junta, pela primeira vez, a ModaLisboa.

No dia 26 de setembro, das 18h30 às 21h, no Hotel d’Évreux, 19 Place Vendôme, Katty Xiomara, Luís Buchinho e Luís Carvalho, powered by ModaLisboa, foram os protagonistas de um evento que juntou três dos melhores designers nacionais, servindo de mote para a celebração do design português e do made in Portugal.

No hotel, cada designer teve uma sala específica onde, num registo de performance, apresentou as suas propostas para a estação quente de 2020, dando a hipótese a quem visitar o espaço de estar mais perto com as roupas e, também, com os criadores. Três espaços pensados à medida de cada um tendo a promoção da moda de autor portuguesa como unificador de toda a ação. 

Depois da primeira ação realizada em parceria, esta estratégia pretendeu reforçar a lógica de cooperação, bem como servir de referência, marcando o início de um alinhamento setorial mais alargado, funcional e colaborativo entre os diferentes players.

Katty Xiomara questiona os movimentos circulares da vida com a coleção "After Now". A vida é um círculo fechado de onde não se percebem princípio ou fim, e onde o depois de agora não existe e é uma constante.

"O After Now conta uma história mais abstrata na forma e mais concreta na função e pretende interagir diretamente com as ‘nossas’ pessoas , por isso abrimos desde Paris uma janela para o nosso universo criativo, para que todas elas possam espreitar e interagir com ele”, explica a designer.

Luís Buchinho é "Turista acidental” na estação quente de 2020. Aquele que questiona a situação atualmente vivida nas cidade mais turísticas, como a gentirificação, a sustentabilidade ou preocupações ambientais.

"A busca incessante de uma identidade de uma marca ou país foram alguns dos tópicos retratados nesta coleção”, explica. "As roupas são práticas e despojadas, fáceis de vestir ou transportar”, acrescenta Luís.

Luís Carvalho inspirou-se na art deco dos anos 20 para a estação quente do ano que aí vem. A emancipação da mulher foi a forte influência do designer, que lhe conferiu "uma fusão da parte mais feminina e delicada com o lado masculino, onde o fato de homem é reinterpretado para ambos os sexos e os materiais são trabalhados de formas mais inesperadas”, explica.

De silhueta mais retilínea e depurada, as roupas do designer powered by ModaLisboa, têm detalhes inesperados onde as sedas, lantejoulas ou plumas sobressaem em algumas peças. 

A intensa semana oficial do prêt-à-porter feminino contou, ainda, com a presença da estratégia de promoção ModaPortugal, da responsabilidade do CENIT e da ANIVEC e a realização de um evento inédito, designado Zona Industrial ModaPortugal. 

Este evento reuniu cinco das mais conceituadas e prestigiadas empresas de confeção de vestuário e de produção de tecidos, Calvelex, Paulo de Oliveira, Polopique, Riopele e Twintex, ativos fundamentais para a indústria da moda portuguesa.

O Portugal Fashion - um projeto da responsabilidade da ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários, desenvolvido em parceria com a ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal – é cofinanciado pelo Portugal 2020, no âmbito do Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização – Compete.