FacebookTwitterInstagramVimeoPinterest
Portugal Fashion celebra os 30 anos ANJE
Portugal Fashion celebra os 30 anos ANJE

A ANJE - Associação Nacional de Jovens Empresários celebrou a 29 de julho o seu 30º aniversário. Uma via rápida construída de feitos assinaláveis em prol do empreendedorismo e da atividade empresarial no país, que se entrecruza com os 21 anos de estrada do projeto Portugal Fashion. Com o suporte e retaguarda da Associação continua-se a trilhar um percurso de inegável valor na promoção do setor da moda nacional por diferentes geografias mundiais.

A veia empreendedora da Associação Nacional de Jovens Empresários ditou o nascimento de um projeto voltado para a indústria da moda. Foi há precisamente 21 anos que nasceu o Portugal Fashion (completava na altura a ANJE nove anos de existência), com o objetivo de colmatar uma falha de mercado: Portugal tinha, à época, uma indústria têxtil e de vestuário capaz, que fazia bem, mas que estava afastada do design e da criatividade. Fazer a ponte entre esses dois mundos era crucial, não só para bem da progressão dos designers, mas também para benefício da competitividade de uma atividade económica tão importante no nosso país: a atividade de toda a fileira Moda.

Estávamos então no ano de 1995 quando arrancou a primeira edição do Portugal Fashion, um projeto que acelerou a fundo para a necessária mudança de paradigma do setor, encurtando distâncias entre a criatividade da moda de autor e a força produtiva da indústria. Na estreia do certame, que decorreu nos jardins da sede da Associação (localizada na Foz do Douro, no Porto), desfilaram as maiores top models internacionais da altura, uma constelação de estrelas que reuniu nomes como Claudia Schiffer, Elle Macpherson, Linda Evangelista, Carla Bruni e Helena Christiansen. Um kick-off que fez jus aos hoje consensuais designers lusos que integraram o programa de desfiles, entre os quais José António Tenente, Nuno Gama, Maria Gambina, Luís Buchinho, ou Júlio Torcato. Assim se levantou a bandeira para a partida de um projeto que soma e segue novas paragens no seu percurso, e que contou com o impulso e entusiamo dos dirigentes da ANJE de então, Paulo Barros Vale, Manuel Serrão e Paulo Nunes de Almeida.

Centrando-nos ainda nesses primeiros anos que deram ao projeto a combustão necessária para ousar mais tarde expedições de longo curso, no ano seguinte à sua estreia, em 1996, com o intuito de oferecer novas passerelles ao certame, o Portugal Fashion deslocou-se até ao Coliseu do Porto. Teria sido tudo perfeito, se não tivesse deflagrado um famigerado incêndio durante a primeira noite de desfiles. Um episódio desafortunado que, felizmente, não ditou triste sina à história do evento que, no mês seguinte, promoveu nova apresentação, desta feita no Palácio de Cristal. Até assentar arraiais, no ano de 2009, naquele que ainda hoje funciona como "quartel-general” do Portugal Fashion – a Alfândega do Porto – importa referir outras estações que acolheram a iniciativa: no final dos anos 90, o Mercado Ferreira Borges; na entrada do novo milénio, as cidades de Portimão, Funchal e Figueira da Foz (num período em que o projeto se expandiu a todo o país); em 2004, o CACE Cultural do Porto; e, entre os anos de 2007 e 2009, a vizinha Vila Nova de Gaia, que durante três edições consecutivas acolheu o evento na outra margem do Douro.

Em 2010, altura em que a ANJE se preparava para comemorar as bodas de prata, festejou-se o 15º aniversário do Portugal Fashion. O momento serviu também para dar vida a um projeto-piloto que passa a integrar o calendário nacional da iniciativa: o espaço Bloom, plataforma que dá palco à descoberta e promoção de novos criadores. De assinalar ainda que a partir de 2012 o Portugal Fashion realiza incursões regulares a Lisboa, consignando o primeiro dia de desfiles à capital.

Portugal Fashion Internacional posiciona-se na pole position

À entrada do novo milénio, em 1999, aumenta-se a potência dos cavalos que sustentam o projeto com o arranque do Portugal Fashion Internacional. A estreia faz-se do outro lado do Atlântico, na cosmopolita São Paulo, estando na altura Manuel Fernandes Thomaz na presidência da ANJE. Depois da São Paulo Fashion Week seguiram-se as catwalks de Nova Iorque, Barcelona, Londres, Milão, Madrid e Paris, e convites para participações em eventos de moda nas cidades de Viena e Roma.

De facto, há 17 anos que a presença regular do Portugal Fashion nos certames internacionais tem possibilitado que, enquanto agente económico, o projeto participe no campeonato mundial de fórmula 1 da moda rasgando o asfalto das principais pistas do circuito da fashion industry.

Responsabilidade da ANJE, o Portugal Fashion é desenvolvido em parceria com a ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal, e conta com o apoio do Compete 2020 – Programa Operacional Competitividade e Internacionalização, no quadro do Portugal 2020. Através de um conjunto concertado de ações e de outros projetos que dele derivam, tem possibilitado conciliar a componente comercial inerente a certames especializados com a vertente eminentemente criativa dos desfiles, em que o design, a identidade e a inovação de cada criador e marca surgem em evidência, e assim acrescentar valor à moda nacional. Tudo isto graças a uma estratégia assente na elevada performance das boxes: uma forte tradição ao nível da confeção de vestuário, aliado a um dinamismo industrial e criativo patente nesta nova geração de talentosos designers.

Por isso, vale a pena espreitar esta timeline que retrata a autoestrada construída pela ANJE ao longo de três décadas e da qual o Portugal Fashion faz parte. Aliás, uma homenagem que o projeto fez questão de efetivar recentemente, soprando as velas numa fashion party que decorreu no emblemático TClube, no Algarve (onde de resto a Associação tem uma delegação).