FacebookTwitterInstagramVimeoPinterest
Portugal Fashion com Marques'Almeida, Diogo Miranda e Luís Buchinho em Paris
Portugal Fashion com Marques'Almeida, Diogo Miranda e Luís Buchinho em Paris
O Portugal Fashion regressa à Paris Fashion Week, no dia 26 de setembro, com uma estreia absoluta e dois nomes cujo percurso internacional já tem história na cidade-luz. Às 12h00, no Palácio de Tóquio, a marca Marques’Almeida integra pela primeira vez o calendário oficial da Paris Fashion Week, naquela que é também a sua primeira participação no roteiro do Portugal Fashion. Mais tarde, na Universidade de Paris Descartes, às 13h30 e às 18h30, respetivamente, Diogo Miranda e Luís Buchinho retornam ao certame parisiense, completando mais uma etapa do seu processo de internacionalização. 

"O Portugal Fashion congratula-se por poder apoiar o crescimento e a internacionalização da marca Marques'Almeida. Trata-se de um projeto que está a ter aceitação internacional e revela grande potencial comercial, pelo que vai ao encontro dos nossos principais critérios de apoio a marcas e criadores portugueses”, sublinha Mónica Neto, porta-voz do Portugal Fashion. "Os desfiles em Paris abrem novas oportunidades de internacionalização à marca Marques'Almeida, ao mesmo tempo que consolidam o trajeto internacional dos criadores Diogo Miranda e Luís Buchinho”, acrescenta a mesma responsável. 

 "Todos estes criadores e marcas são bons exemplos de como a fileira moda portuguesa consegue conciliar design moderno e sofisticação estética com produção de qualidade, capacidade comercial e gestão de marketing. O nosso trabalho, no âmbito do Portugal Fashion, é justamente dar visibilidade internacional a todas estas vantagens competitivas”, afirma ainda Mónica Neto. 



De Londres para o mundo


Alunos da escola de moda CITEX, no Porto, Marta Marques e Paulo Almeida tornaram-se, logo no primeiro ano, casal e dupla criativa. Em 2009 instalaram-se em Londres, onde concluíram o mestrado em Moda na Central Saint Martins, escola de Artes e Design que formou Alexander McQueen, Phoebe Philo ou Stella McCartney. Na altura, a diretora do curso era a designer Louise Wilson, figura tutelar da moda britânica nas últimas décadas.

Com atelier na capital inglesa, a dupla participa, desde 2010, na London Fashion Week com a sua linha de roupa e acessórios femininos Marques'Almeida. Absolutamente portuguesa, a marca caracteriza-se pela irreverência e informalidade, avultando nas suas coleções as t-shirts garridas, o denim, as peças desconstruídas e sobredimensionadas, os folhos… Ora foi este look casual que atraiu não só a indústria da moda mas também celebridades do showbiz, como Rihanna, FKA Twigs, Beyoncé, Solange ou Sarah Jessica Parker, que vestem criações Marques'Almeida.

Em 2014, a dupla foi distinguida na categoria Talento Emergente – Moda Feminina dos British Fashion Awards e, em 2015, recebeu o prémio da LVMH (grupo que detém marcas como a Louis Vuitton, Dior e Givenchy) para Jovens Estilistas de Moda. Integrou, igualmente, a shortlist para o prémio BFC/Vogue Designer Fashion Fund 2018.
Refira-se que, em 2014, Marta Marques e Paulo Almeida criaram uma coleção para a rede de lojas Topshop e, no ano seguinte, desenharam o guarda-roupa para o espetáculo da gala de moda da companhia de ballet de Nova Iorque (New York City Ballet’s Fourth Annual Fall Fashion Gala), que teve a curadoria da atriz Sarah Jessica Parker. Hoje, a Marques'Almeida é comercializada em cerca de 100 pontos de venda e marca presença em plataformas e-commerce de referência, como a Net a Porter, a Yoox, a Farfetch, a MatchesFashion ou a Selfridges.

Em Paris, a dupla pretende inaugurar uma nova estratégia de abordagem ao mercado, privilegiando a proximidade com os clientes. É que, embora a marca seja portuguesa e desenvolva a sua atividade comercial a partir de Londres, Paris é a cidade onde habitualmente são concluídos os seus negócios, depois da apresentação das coleções na capital inglesa.

Miranda & Buchinho de regresso 


Diogo Miranda regressa à Paris Fashion Week, três anos após a sua estreia no evento, em 2015. Na altura, o desfile do criador mereceu a atenção dos media internacionais, designadamente do The New York Times e da Harper's Bazaar. A carreira internacional de Diogo Miranda inclui ainda participações em prestigiados showrooms em Paris, Londres, Berlim e Nova Iorque, que se traduziram no aumento de pontos de venda em mercados externos.  

Neste regresso a Paris, Diogo Miranda vai apresentar a sua coleção para a primavera/verão de 2019, que é inspirada na obra de um dos fotógrafos mais influentes do século XX, Irving Penn. Nas novas propostas do criador sobressaem as "linhas femininas e etéreas transmitidas por cortes minuciosamente pensados, drapeados”, bem como as "silhuetas esbeltas e longas”, que "transmitem sensualidade, porém contida”. Nos materiais, "o tafetá de seda e os brocados ajudam a moldar mangas 3D e a criar volumes, comprimentos midi versus pernas expostas, cortes assimétricos e decotes profundos em crepe e linho”. Avultam as "cores nude, como o rosa, o amarelo, o azul céu, em contraste com o roxo, o preto e o bordeaux”. Assim se constrói o look de Diogo Miranda "para uma mulher contemporânea, austera, independente e imaculada”.

Luís Buchinho, por seu turno, volta à semana de moda onde é presença assídua desde 2009. Refira-se que o criador setubalense radicado no Porto já realizou desfiles nas fashion weeks de Nova Iorque, São Paulo e Paris, sendo um dos nomes mais internacionais da moda portuguesa e dos que regista melhor performance comercial em mercados externos. Luís Buchinho exporta cerca de metade das suas coleções, chegando a mercados tão importantes como os EUA (tem pontos de venda em Nova Iorque e Filadélfia, por exemplo), Hong Kong ou Arábia Saudita.

Para a próxima estação quente, Luís Buchinho propõe uma coleção inspirada nas gravuras Gyotaku, um método tradicional japonês que os pescadores usam para reproduzir os peixes que capturam. Fascinado por essas imagens, Luís Buchinho fez experiências de estamparia em pele sobre bases de jersey, rib e renda para obter um efeito de brilho metálico semelhante ao das escamas de peixe. 

Por isso, na passerelle parisiense vão ser vistas "saias com estampados Gyotaku, calças de cintura alta com riscas em cores contrastantes e molas de pressão nas carcelas laterais e vestidos de jersey combinados com tops plissados e cintos de formas onduladas”. De resto, a morfologia dos peixes e a sua fisiologia enformam a construção em sobreposição dos casacos e jaquetas.

Refira-se que, nesta nova coleção de Luís Buchinho, as "calças e vestidos apresentam fechos com algodão em tons contrastantes, debruns com fitas coloridas, ribs com foile nas bainhas, no decote e na cintura e pormenores em rede perfurada, que jogam com a transparência, opacidade e textura”. Nas cores predominam "o cobre, o rosa malva, o fúcsia, o vermelho, o roxo, o azul-marinho, o branco e o preto, sublimados por um brilho prateado”. 


Moda portuguesa em duplo destaque na capital francesa

Também o projeto Next Step, o braço comercial do Portugal Fashion, ruma à cidade-luz para promover a moda lusa, no contexto da Paris Fashion Week. As marcas Marques’Almeida, Ricardo Andrez e Guava Shoes marcam presença na capital francesa ao mesmo tempo que decorre a conceituada semana de moda pariesiense, beneficiando da afluência de público e buyers de todo o mundo.

O Next Step (projeto da responsabilidade da ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários) e o Portugal Fashion (projeto da responsabilidade da ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários, desenvolvido em parceria com a ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal) são financiados pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020 - Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização, com fundos provenientes da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.