FacebookTwitterInstagramVimeoPinterest
Portugal Fashion iniciou roteiro internacional em Milão com desfile de Miguel Vieira
Portugal Fashion iniciou roteiro internacional em Milão com desfile de Miguel Vieira
As semanas de moda masculinas dão o mote ao início do roteiro internacional do Portugal Fashion para o verão de 2019. A Milano Moda Uomo foi a primeira fashion-stop, com o desfile do criador Miguel Vieira no dia 16 de junho. A apresentação da coleção para a próxima estação quente aconteceu às 19h30, no espaço Area 56 (Via Savona, 56), uma location oficial da conceituada semana de moda italiana, que acolheu o designer de São João da Madeira numa das ações que assinalam o seu 30º ano de carreira. 

"Regressar a Milão foi regressar a um mercado fulcral quer na estratégia de internacionalização do Portugal Fashion, quer de um conjunto cada vez mais significativo de criadores nacionais que ali têm uma plataforma de comunicação e negócio com abrangência planetária”, afirma Adelino Costa Matos, presidente do Portugal Fashion e da ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários. "A celebrar 30 anos de carreira, Miguel Vieira mostrou, a partir da Milano Moda Uomo, toda a vitalidade, irreverência e potencial de futuro da sua marca. A entrada para o calendário oficial de eventos desta montra internacional, com o reconhecimento da Camera Nazionale della Moda Italiana, representou um marco no caminho internacional que o designer vem construindo com o Portugal Fashion: o fit deste mercado com as coleções masculinas de Miguel Vieira foi imediato, incrementando oportunidades de crescimento e afirmação de um nome que cumpre os mais exigentes requisitos de criatividade, excelência de materiais e qualidade de produção”, acrescenta o mesmo responsável. 

Inspirações Pop Art e vintage prometem dominar a estação quente

Coloridas, artísticas e clássicas. Assim se poderiam caracterizar as propostas de Miguel Vieira para o verão de 2019, estação para a qual o criador antecipou tendências inspiradas no movimento Pop Art e no estilo vintage, tendo a cor como principal ponto de partida. Uma paleta cromática em que o azul Riviera, o vermelho aurora e o amarelo açafrão estão em foco como cores primárias, complementadas com os clássicos preto caviar e azul marinho, que prometem ser combinados com grafismos pós-modernos e pormenores desportivos. O resultado? "Um conceito de streetwear couture, que se deve ao destaque dado à alfaiataria e também a uma estética urbana muito forte, que transmite uma certa rebeldia”, afirma Miguel Vieira, sobre a coleção que dá continuidade à celebração do 30º aniversário da sua carreira.

Entre os materiais, cuja qualidade é um dos maiores pontos fortes das criações de Miguel Vieira, destacam-se o algodão do Egipto, a lã fria, a seda e novas técnicas de estamparia como o corte a laser, a sublimação e termocolagem. Também os acessórios são um elemento-chave nas propostas para a próxima estação quente, onde não podem faltar mochilas, sacos e pastas com estampados, assim como chinelos de piscina, sandálias e lenços XL para completar os looks de verão.

Ao longo de 30 anos, a marca Miguel Vieira tem vindo a destacar-se em inúmeras categorias, um pouco por todo o mundo: roupa de homem, senhora, joias, sapatos, marroquinaria, mobiliário, óculos, criança, entre outros. Miguel Vieira participa regularmente em feiras internacionais e as suas propostas, apresentadas em Portugal no Portugal Fashion, já desfilaram em passerelles tão diversas como Paris, Istambul, Lodz, Barcelona, São Paulo, Moçambique, Milão (Homem e Senhora) e Nova Iorque. Devido ao seu sucesso, dentro e fora de portas, Miguel Vieira foi distinguido com a Comenda da Ordem do Infante D. Henrique (2006), recebeu o Prémio Infante D. Henrique na categoria de inovação (2009) e foi agraciado com a medalha de mérito de São João da Madeira, galardões que junta ao Globo de Ouro de Estilista do Ano de 2007 e ao de GQ Men of the Year Awards 2017 – Melhor Designer Nacional. 

O Portugal Fashion - um projeto da responsabilidade da ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários, desenvolvido em parceria com a ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal – é financiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020 - Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização, com fundos provenientes da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.