FacebookTwitterInstagramVimeoPinterest
Portugal Fashion: jornada tripla em Milão e Paris para meter o Mundo no mapa
Portugal Fashion: jornada tripla em Milão e Paris para meter o Mundo no mapa
Miguel Vieira e David Catalán. Hugo Costa. Milão e Paris, respetivamente. Três designer e uma jornada dupla do Portugal Fashion pelas principais capitais europeias da moda. Ou como encaixar o Mundo no mapa da moda portuguesa. Porque Portugal é demasiado grande para caber apenas entre Espanha e o mar.

Há um mundo lá fora pronto a ser descoberto, é o que sempre se ouve dizer. Um mundo novo que já não é tão novo assim, mas que ainda tem muitos cantos por explorar. E ainda bem que assim é. 

Que seria das pessoas se não partissem à descoberta de lugares fora da sua zona de conforto? Que seria dessas mesmas pessoas se o conhecimento se esgotasse em quatro paredes? O mundo é demasiado grande para não ser descoberto.

O mundo recente do Portugal Fashion passou por Milão e Paris. Uma paragem dupla com dois repetentes e um estreante. Trocado por miúdos: sim, devemos voltar aos lugares onde fomos felizes, se de cada vez que voltarmos pudermos acrescentar valor. 

Foi o que fizeram Miguel Vieira e Hugo Costa, os repetentes, que em Milão e Paris, respetivamente, foram feliz acrescentado valor à moda. Nacional e internacional. Se ao regresso a lugares felizes juntarmos uma estreia feliz num lugar especial, temos um David Catalán a rebentar de orgulho. E nós com ele.

Miguel regressou ao futuro da alfaiataria para provar que o calendário oficial da Semana da Moda de Milão merece o melhor. E quem melhor para lhes oferecer qualidade e valor do que Miguel, o designer que não veio do frio, mas antes de uma cidade chamada São João da Madeira. Cortes perfeitos, cores garridas e silhuetas descontraídas foram o mote da sua coleção. 

David Catalán rendeu-se ao ‘grunge’ e a Kurt Cobain. O homem-terrível-mas-genial da cena musical que meteu Seattle no mapa olhou de cima para uma estreia que foi exemplar e memorável. O designer espanhol que é tão português que chega a sentir-se "tripeiro” - como confessou a um jornal - mostrou que a (pouca) idade também é um posto. Ponto por ponto.

Hugo Costa regressou a Paris para apresentar aquela que foi a sua melhor coleção de sempre. Palavras dele e de quem por lá o viu. Inspirado nas Haenyeo, mulheres sul-coreanas que mergulham em apneia em busca de alimento, Hugo apresentou uma coleção sem género de inspiração feminina. Para pessoas que ligam mais à roupa do que à condição humana de quem a veste.

Também em Paris, e em outra zona da cidade, Portugal tomou conta da capital francesa. Pela primeira vez numa ação conjunta dos vários players do setor, o showcase ModaPortugal, organizado pelo Cenit e a Anivec, juntou num evento AORP, APICCAPS e ModaLisboa, e a que o Portugal Fashion se associou com os designers Hugo Costa, Inês Torcato e David Catalán.

Porque o mundo é de quem o visita e descobre, mas também é daqueles que aproveitando a sua dimensão conseguem criar valor e aproveitar as janelas de oportunidade que se criam de cada vez que se abre a porta para uma nova dimensão.